quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Em observação, no Psicologia e Coaching - 53

Hoje é quarta-feira. São 15h23.

Estou no consultório Psicologia e Coaching, sentada à mesa. Ao meu lado direito, minha mochila e uma sacola no chão (com minhas coisas de academia). Ao meu lado esquerdo, um móvel. Na minha frente, Adriana(*) faz o QUATI. Ela é branca, baixa, magra. Tem o cabelo castanho escuro, liso, meio curto. Usa óculos e veste uma blusa preta. Está fazendo o teste, com um braço apoiado na mesa e a caneta na mão.

Por aqui, luzes acesas e estamos as duas silenciosas.

Adriana(*) coça a testa, o cabelo. Tem a cabeça apoiada na mão. Coça o rosto. Ajeita o óculos.

- Olha aqui, eu marquei uma aqui, mas eu acho que eu não devia ter marcado, porque eu nunca tive um subalterno.

- Como você agiria se você tivesse.

- Então eu marquei errado.

- Puxa uma setinha e marque não, e marca o certo e puxa uma setinha e marque sim. Isso.

Adriana(*) vira a folha de testes e continua fazendo o teste. Um dos braços dela está apoiado na mesa e ela segura a caneta e faz o teste, normalmente. Estamos ambas silenciosas.

- Imagino esse meu teste e o teste da minha irmã...

Eu rio.

Voltamos ambas ao silêncio.

- Ih, vieram umas páginas em branco, é assim mesmo?

- Ah, desculpa. Não, veio errado. Na hora de grampear, grampeei errado.

- Esse práticos aqui, é práticos porque você tem que fazer...

- ... alguma coisa prática.

- Tá.

Voltamos ambas ao silêncio.

Adriana(*) coça o rosto, volta a fazer o teste e ri. A caneta está na sua boca. Continua a fazer o teste. Mexe no relógio sobre a mesa. Continua a fazer o teste.

Voltamos ambas ao silêncio.

- Ih... Eu quase marquei o sete, sem querer.

- Você marcou?

- Eu quase marquei, tá vendo?

- Risca o sete todo. O número e as letras. Isso.

Adriana(*) volta a fazer o teste.

Voltamos ambas ao silêncio.

Adriana(*) ri.

- Puta que pariu. Desculpa. O mais difícil foi o lazer, tá? Não sei se isso faz diferença, mas...

- Não...

Voltamos ambas ao silêncio.

- Terminei. Ah, deixa eu preencher o...

(...)

Adriana(*) está, agora, fazendo a redação. Estamos ambas silenciosas.

- Posso anotar em uma outra como rascunho?

- Pode.

- Só pra anotar uma ideia.

- Pode sim.

O celular vibra algumas vezes. Whatsapp da Elaine e do Alexandre.

(...)

Adriana(*) continua fazendo a redação. Estamos ambas em silêncio.

- Olha só. Já três erros para você...

Eu rio.

Voltamos ambas ao silêncio.

- É desilusão?

- É.

- É com S mesmo?

- Com S.

Voltamos ambas ao silêncio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário