sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Em observação, no Psicologia e Coaching - 271

Hoje é sexta-feira. São 18:56.

Estou no consultório Psicologia e Coaching, sentada à mesa.

Ao meu lado direito, uma porta aberta. Ao meu lado esquerdo, uma cadeira vazia. Na minha frente, uma cadeira vazia.

Por aqui, luzes acesas e tudo silencioso.

Paciente chegou.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Em observação, no Infnet - 40

Hoje é quarta feira. São 15:15h.

Estou no INFNET , sentada no Auditório .

Na minha frente, Luana Waite . Ao meu lado direito, Ingrid. Ao meu lado esquerdo, um corredor por onde as pessoas passam.

Marianna passa ao meu lado.

- Vai, Waite . Vai Waite .

- Deixa para o pessoal novo.

- Vai Thais. Vai Thais. 

Agora são 15:29.

Estou no mesmo local. 

Ingrid está no celular.

- Aline, não pode beijar, Aline!

Luana sai da minha frente. Agora, a cadeira da frente está vazia.

- Né não? Aline, a Anita. Vai, vai. Né ? Ah, lá. Ah, Thuany já foram. 

Ingrid saiu do celular.

Thays senta na minha frente. Ela e branca, magra, cabelo castanho, Comprido. Veste blusa.

- O Fábio está parecendo Carlinhos de Jesus . Olha Aline e o Fábio, cara! Fabinho, Fabinho ! Coisinha de Jesus.

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Em observação, no Psicologia e Coaching - 270

Hoje é terça-feira. São 20:02.

Estou no consultório Psicologia e Coaching, sentada à mesa.

Ao meu lado direito, uma porta aberta. Ao meu lado esquerdo, uma cadeira vazia. Na minha frente, uma cadeira vazia.

Por aqui, luzes acesas e tudo silencioso.

sábado, 21 de janeiro de 2017

Em observação, no Zap Coiffeur

Hoje é sexta feira. São 15:34.

Estou no Zap Coiffeur, sentada no lavatório.

Ao meu lado direito, um corredor por onde as pessoas passam. Uma mulher passa ao meu lado direito.

Agora estou na cadeira do Moisés. 

Ao meu lado direito, um corredor por onde as pessoas passam. Ao meu lado esquerdo, parede. Atrás de mim, Moisés trabalhando.

Ele é moreno, alto, magro, cabelo preto, liso. Veste calça jeans , blusa vermelha. Usa o secador no meu cabelo.

O celular bipa. Whatsapp da Ingrid e da Cristiane.

- Esse aqui é praticamente a primeira vez que a gente vai usar. Eu só completei com o outro. Está cheinho.

- É ? Legal.

- Oi, tudo bem?

- Tudo ótimo, e você?

- Tudo bem, graças a Deus.

- Se caso a Luciana não tiver horário agora, posso ver com outra pessoa?

- Claro.

- Vou lá ver com ela.

- Muito obrigada.

Moisés sai de trás de mim.

Uma manicure passa atrás de mim. É morena, baixa, gorda. Veste calça preta, avental preto e blusa vermelha e sapatilha preta.

Uma manicure passa atrás de mim. Veste sapatilha preta.

Uma manicure passa atrás de mim. É morena, baixa, gorda. Veste calça preta, avental preto e blusa vermelha e sapatilha preta.

Uma manicure passa atrás de mim.

Moisés volta.

- Quer uma água, amore?

- Quero não, Moi. Muito obrigada.

- Ela vai poder, tá ? Já fechei o horário. Quando ela acabar, ela vai vir.

- Ah, tá bom. Muito obrigada.

Moisés agora está atrás de mim, secando meu cabelo.

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Em observação, no Psicologia e Coaching - 269

Hoje é terça-feira. São 08:32.

Estou no consultório Psicologia e Coaching, sentada à mesa.

Ao meu lado direito, uma porta aberta. Ao meu lado esquerdo, uma cadeira vazia. Na minha frente, uma cadeira vazia.

Por aqui, luzes acesas e tudo silencioso.

O celular bipa. E-mail que chegou.

Volto ao silêncio.



sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Em observação, na rua Uruguaiana - 17

Hoje é sexta feira. São 06:50.

Estou na rua Uruguaiana, sentada em um banco.

Ao meu lado esquerdo, um vão por onde as pessoas passam. Ao meu lado direito, uma mulher sentada. Ela é branca, magra, cabelo preto, liso. Veste calça jeans, blusa preta, sandália marrom. Usa óculos escuros. Tem a bolsa azul marinho no colo. E está mexendo no celular.

Na minha frente, a rua.

Uma moto passa com um homem em cima.

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Em observação, no Hospital Espanhol

Hoje é terça feira. São 15:54.

Estou no Hospital Espanhol, sentada na recepção.

Ao meu lado direito, um banco vazio. Ao meu lado esquerdo, minha mochila. Na minha frente, um vão por onde as pessoas passam.

O celular bipa. Whatsapp da Carolina.

Um homem passa na minha frente.

Um homem passa na minha frente.

Um homem passa na minha frente. É branco. Passa novamente. É baixo.

Agora são 16:08.

Estou em uma recepção interna.

Ao meu lado direito, parede. Na minha frente, uma mochila preta de um homem. Ao meu lado esquerdo, Luana. Ela é branca, baixa, magra, loira e cabelo liso. Veste calça social azul, blusa preta e sapato preto.

- É russo. Alemão.

- Alguma coisa indecifrável.

- A única coisa que eu entendi é que um está insistindo para pegar o dinheiro e o outro não.

O homem pega a mochila e sai.

- Ela falou perdon, pardon.

- É brasileira, será?

- Elizabeth. É mulher.

- É mulher, será?

- Elizabeth, deve ser, né?

- É, mas isso não quer dizer nada.

- O Francisco não tem nome?

- Deve ser um senhorzinho que tá lá dentro.

Eu e Luana estamos conversando.

O celular bipa. Whatsapp da Manuela.

- Pelo menos, acho que só tem mais três na sua frente.

- A tontura está voltando. Vem e volta.

- Caramba, nem vi se tem tomada aqui.

- Se tivesse, seria muito disputado aqui.

O celular bipa. Whatsapp da Manuela.

- Agora é que eu entendi.

- Eu acho que sim, você não acha?

- Eu acho que é mãe dele.

- Será?

- Por causa disso aqui, também.

- É. Olha a mão, o pé.

O celular bipa. Whatsapp da Ingrid.

- Quando você for para casa, você tem carregador em casa?

- Sim. A Marcella conseguiu falar com o Antunes?

- Vou ver com ela agora, mas ela disse que mandou um gtalk para ele.

- Ela fala português. E fala sem sotaque.

- Pois é. Ele é que deve ser gringo. Na verdade, a história é a seguinte. Ele veio para o Brasil, se apaixonou pelo travesti, e estão vivendo um caso. Viu? Tem WiFi no quarto?

Uma mulher passa na minha frente.

O celular bipa. Email que chegou.

- Marcella disse que avisou.

Ah, que bom.

- Viu? Já estou inventando a maior história.

- Se o André estivesse aqui, com certeza.

- A Ingrid está falando aí com você?

- Está.

- Pelo menos, ela conseguiu comprar o vestido dela. É um vestido lindo, para domingo.

Para o casamento, né?

- Ela ficou muito puta de você ter saído?

- Não. Ela ficou preocupada com você.

- E ela não cala a boca, fica falando. Essa meia hora que não passa.

- Ele está preocupado com você.

- Quem falou isso?

- Marcella. Ele quer notícias atualizadas de você.

- Estou falando para o Jedson não participar.

- E ele tapou os ouvidos para ver se consegue dormir, olha só.

- Não é francês não.

- Acho que é italiano.

- Quer trocar de lugar, Lu?

- Não. Está vendo?

- Que foi?

- Caraca, que caos. Parece circo dos horrores.

- Parece o Zorra Total. Aqui tinha que ser igual presídio, que corta o sinal.

- Eita.

- Que que é aquilo?

- O homem todo quebrado.

- O celular bipa. Whatsapp da Marcella.

- Ele foi lá no RH pedir notícias suas.

- Nossa. Ele deve estar precisando de alguma coisa.

O celular bipa. Notificação da agenda.

- Tá com dor, amiga?

- Tou.

Luana foi chamada. Ao meu lado esquerdo, agora, um banco vazio.

O celular bipa. Whatsapp do André. Whatsapp da Marcella. Whatsapp do André. 

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Em observação, no Hospital São Lucas - 2

Hoje é sexta feira. São 13:59

Estou no Hospital São Lucas, sentada na recepção.

Ao meu lado direito, uma cadeira vazia. Ao meu lado esquerdo, uma mesa com minha mochila em cima. Na minha frente, um vão por onde as pessoas passam.

O celular bipa. Whatsapp da Margaret.

- A senhora também é paciente, né?

- Sim.

O celular bipa. Email do Felipe.

O celular bipa. Whatsapp do André.

Agora são 14:12.

Estou sentada na recepção. 

Ao meu lado direito, uma mesa vazia. Ao meu lado esquerdo, uma cadeira vazia. Na minha frente, um vão por onde as pessoas passam.

Uma mulher passa na minha frente.

Um homem passa na minha frente. Ele é branco, magro, alto, loiro, cabelo encaracolado, usa barba. Veste calça jeans, blusa azul e tênis preto.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Em observação, no Psicologia e Coaching - 268

Hoje é quinta-feira. São 08:43.

Estou no consultório Psicologia e Coaching, sentada à mesa.

Ao meu lado direito, uma porta aberta. Ao meu lado esquerdo, uma cadeira vazia. Na minha frente, uma cadeira vazia.

Por aqui, luzes acesas e tudo silencioso.

O netbook bipa. E-mail que chegou.

Volto ao silêncio.

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Em observação, no Infnet - 39

Hoje é terça feira. São 12:37h.

Estou no INFNET, sentada no segundo andar.

Ao meu lado direito, parede. Ao meu lado esquerdo, uma cadeira vazia. Na minha frente, um vão por onde as pessoas passam.

Uma mulher passa na minha frente carregando um carrinho.

- Oi, boa tarde.

Higor passa na minha frente.

- Oi, Luana.

- Oi, boa tarde.

Tudo silencioso.

Um homem.

Uma mulher passa na minha frente carregando um carrinho.

Um homem passa na minha frente.

Tudo silencioso.

Higor passa na minha frente carregando uma sacola.

Tudo silencioso.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Em observação, no Psicologia e Coaching - 267

Hoje é segunda-feira. São 11:51.

Estou no consultório Psicologia e Coaching, sentada à mesa.

Ao meu lado direito, uma porta aberta. Ao meu lado esquerdo, uma cadeira vazia. Na minha frente, uma cadeira vazia.

Por aqui, luzes acesas e tudo silencioso.

O celular bipa. E-mail que chegou.

Volto ao silêncio.

Paciente chegou.

domingo, 1 de janeiro de 2017

Em observação, no Infnet - 38

Hoje é sexta feira. São 11:40.

Estou no Infnet, na sala de reuniões, no 4º andar da ECDD. Estou sentada à mesa.

Ao meu lado direito, uma cadeira laranja vazia. Ao meu lado esquerdo, uma janela. Na minha frente, duas cadeiras laranjas e vazias.

Por aqui, luzes apagadas e tudo silencioso.