terça-feira, 23 de maio de 2017

Em observação, na Sensorium

Hoje é terça feira. São 14:00.

Estou na Sensorium, sentada na recepção. 

Ao meu lado direito, uma planta. Ao meu lado esquerdo, uma cadeira vazia. Na minha frente, um corredor por onde as pessoas passam.

Uma mulher passa.

Um homem.

Uma mulher passa na minha frente. É branca, alta, gorda.

Um homem passa na minha frente. É branco.

Uma mulher passa na minha frente. É branca, baixa, magra.

- Não, é só o nasal. O pedido ficou aqui. Eu só tenho esse papelzinho aqui, ó.

Uma mulher passa na minha frente.

- Oi. Tou indo.

Um homem passa na minha frente. É negro, alto, magro.

O celular bipa. Email que chegou.

Um homem passa na minha frente. É branco, baixo, magro. Tem o cabelo castanho, encaracolado. Usa calça social preta, casaco cinza.

Um homem passa na minha frente carregando uma sacola. Ele é branco.

Uma mulher passa na minha frente, carregando uma bolsa, um casaco e um copo. É branca, baixa, gorda. Tem o cabelo liso, comprido e loiro. Usa óculos. Veste calça jeans, blusa estampada, sapatilha rosa. Tem uma bolsa preta e casaco beje enrolado na bolsa.

Agora são 14:20.

Estou sentada numa recepção interna.

Ao meu lado direito, um corredor por onde as pessoas passam. Ao meu lado esquerdo, uma cadeira vazia. Na minha frente, um vão por onde as pessoas passam.

Um homem passa na minha frente carregando uma mochila.

Nenhum comentário:

Postar um comentário