sábado, 22 de agosto de 2015

Na fila do banco

(Escrito em 08 de agosto de 2014)

Eu ia só tirar um dinheiro. Só isso. Era 12h, dia 06.

Voltei pra casa pra pegar um livro. "A fila deve estar gigante". 

Não é meu habitual, mas entrei no banco, pra ir ao caixa. Sabe aquele dia à toa, que você está a fim de ver gente-diferente? Podia ir ao caixa-eletrônico, mas resolvi entrar.

A fila para não-idosos tinha umas 15 pessoas na minha frente. Dois idosos na fila. A fila de idosos tinha uns cinco ou seis velhotes, todos homens.

Uma senhora - que não parecia idosa - perambulava. Passeava, pra lá e pra cá. Sozinha, em silêncio. Não parava quieta, nenhum minuto.

O senhor, da minha fila (a de não-idosos) era alto, forte, decidido:

- A senhora escolha uma fila e fique nela.
- Deus está com o senhor!
- Tudo bem, obrigado. A senhora escolha uma fila e fique nela. Não pode ficar perambulando assim. 
- O senhor é idoso, tem que ficar na fila de idoso.
- Fico nela se quiser, não sou obrigado. Posso ficar aqui, se eu quiser. Mas estou em uma fila só. A senhora não está em fila nenhuma.
- Deus esteja com o senhor.
- Ai, minha senhora. Obrigado. Mas na minha frente a senhora não entra.
- Deus está no comando! O senhor precisa ter Deus no coração!

Chegou a vez do senhor. Ele foi atendido, e foi embora.
Eu fui atendida. E fui embora.

E a senhora-não-tão-idosa-assim continuou ali, perambulando. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário