quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Em observação, na fisioterapia - 3

Hoje é    quarta-feira. São 8h55.

Estou na clinica de fisioterapia, em Copacabana, na recepção, sentada.

Ao meu lado direito, uma cadeira vazia. Ao meu lado esquerdo, parede. Na minha frente, um vão por onde as pessoas passam.

Por aqui, luzes acesas e o som da TV ligada na Globo.

Uma menina entra e senta na cadeira. É branca, magra, baixa, cabelo comprido, cacheado, castanho. Veste um short jeans, blusa branca e sapatilha branca e preta.

Uma fisioterapeuta passa.

- Oi, bom dia.

- Oi.

A fisioterapeuta passa novamente carregando alguns papéis.

Uma senhora passa. Fátima passa. Uma mulher passa. Uma mulher passa e senta ao meu lado.

- Com licença.

- À vontade.

Ela levanta e senta em outra cadeira. É branca, um pouco gordinha, cabelo curto, loiro, e usa óculos. Veste uma bermuda jeans, blusa preta e chinelo havaiana colorido. Carrega uma bolsa de lona verde.

Uma fisioterapeuta passa.


Nenhum comentário:

Postar um comentário