quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Em observação, no COB - 3

Hoje é quinta-feira. São 11h18 e estou no COB – Centro Oftalmológico de Botafogo. Estou na recepção, aguardando ser atendida.

São várias fileiras de cadeiras, com quatro cadeiras cada.

Estou na terceira fileira de cadeiras, na cadeira mais próxima da parede. Na minha frente, não há ninguém: três cadeiras estão vazias. Do meu lado direito, tem parede.

Do meu lado esquerdo tem uma moça sentada. Ela veste um vestido curto, preto, casaco marrom, sapatilha beje, bolsa marrom, que permanece no seu colo. Aparenta ter cerca de 36 anos. É branca, nem magra, nem gorda, cabelo curto, liso, avermelhado. Come uma barrinha de cereais e olha para a televisão. Tem as pernas cruzadas. Descruzou. Morde a barrinha de cereais. Tem as mãos pousadas sobre a bolsa. Olha para as pessoas que entram e saem da recepção da clinica (que fica à nossa esquerda). Olha para a televisão (na parede, na nossa frente). Morde a barrinha de cereais. Olha para as  pessoas que vão e vem. Morde e acaba com a barrinha de cereais. Dobra o pacote de barrinha de cereais, enquanto olha para a televisão. Olha para as pessoas que vão e vem. Olha para o pacote da barrinha, na sua mão. Olha para as pessoas que vão e vem. Olha as horas. Olha para as pessoas que vão e vem. Olha para a televisão. Olha para o pacote da barrinha. Olha para as pessoas que vão e vem. Olha para a televisão. Cruza as pernas. Olha para as pessoas que vão e vem. Olha para a televisão. Tem as mãos cruzadas, sobre a bolsa. Descruzou as pernas. Olha para o balcão da recepção. Mexe no pacote da barrinha, agora, olhando para a televisão. Olha para as pessoas que vão e vem. Olha para a televisão.

(Percebo um pêlo branco no seu vestido preto. Parece de gato).

Olha para as pessoas que vão e vem. Olha para a televisão. Olha para as suas mãos. Cruza as mãos sobre a bolsa. Cruza as pernas. Suspira. Olha para a televisão. Coça o olho. Olha para o pacote de barrinhas na sua mão. Olha as horas. Olha para a senhora sentada ao seu lado. Olha para a televisão.

Uma senhora senta à minha frente, na cadeira anteriormente vazia. Veste calça preta, tênis branco, casaco beje, e blusa verde. Ela levanta e sai. A cadeira, agora, permanece vazia.

A senhora do meu lado, continua mexendo no pacotinho da barrinha de cereal, sem tirar os olhos da televisão. O nome dela é Andréia Moreira. Chamaram por ela, ela levantou e saiu.

A cadeira ao meu lado esquerdo e a cadeira à minha frente, agora, permanecem vazias.

Uma moça senta ao meu lado esquerdo (onde antes estava a Andréia). Usa calça jeans, blusa cinza, bota marrom, e bolsa marrom, sobre seu colo, com o celular da Samsung em cima da bolsa. Ela é magra, baixa, e deve ter menos que 30 anos. Tem o cabelo comprido, liso. Tem as pernas cruzadas. Mexeu no cabelo. Agora, mexe no celular. Coçou o rosto. Descruzou as pernas. Está curvada para a frente, mexendo no celular.

A moça que anteriormente estava sentada à minha frente, voltou.

A moça ao meu lado esquerdo recostou-se na cadeira e cruzou as pernas. Coçou a nuca e a cabeça. Olha para a televisão. Mexe no celular.

A moça a minha frente olhou para mim e sorriu. A bolsa verde sobre o seu colo. Aparenta ter 45 anos. É magra, baixa. Tem o cabelo ruivo, bem curto, e olhos verdes.

A moça ao meu lado olha a televisão. Mexe no celular. Coça a cabeça, suspira. Olha as pessoas que vem e vão. Solta o cabelo que estava preso em um coque.

- Senhora Luana!

- Oi.

- Aguarda aqui, agora. A doutora Eliane vai te chamar.

- Ok, obrigada.

Estou, agora, em uma recepção interna, sentada em uma única fileira de cadeiras. Estou na primeira cadeira da fileira e ao meu lado não há ninguém sentado. Do meu lado direito tem as salas de atendimento. Na minha frente, a porta que dá acesso a outra recepção. E, exatamente aqui onde estou, um corredor na minha frente.

Uma senhora passa na minha frente. Usa calça jeans, casaco verde, sapato preto e blusa vermelha. Aparenta ter cerca de 70 anos.

Uma recepcionista passa na minha frente, mexendo no celular.

Uma senhora passa na minha frente. Usa calça preta, blusa preta, casaco vermelho, sandália preta. Usa uma bolsa preta e tem o cabelo curto, liso, alorado. É bem baixinha e magrinha. Tem cerca de 70 anos.

Uma médica passa na minha frente.

Um senhor passa na minha frente.

A médica passa, novamente, na minha frente.

Uma recepcionista passa na minha frente. E passa de volta.

Um senhor passa na minha frente. Usa calça jeans, blusa pólo azul listrada, sapato preto. É magro, alto, branco e careca. Aparenta ter cerca de 45 / 50 anos.

Uma moça passa na minha frente. Passa de volta.

Uma senhora passa na minha frente. Usa calça jeans, blusa estampada, sapato marrom, bolsa marrom. É loira, cabelo curto, e usa óculos. Aparenta ter cerca de 48 anos, e parece ser gringa.

A doutora Eliane passa na minha frente.

Um rapaz passa na minha frente. Usa calça jeans, blusa social xadrez, All Star vermelho e mochila preta. Aparenta ter 24 anos. É magro, alto, cabelo preto, liso.

Um rapaz passa na minha frente. Usa bermuda jeans, chinelo preto e blusa polo preta. É magro, alto, mulato, e aparenta ter 27 anos.

Um rapaz passa na minha frente.

A senhora velhinha de cerca de 70 anos passa na minha frente.

A doutora Eliane passa na minha frente.

O senhor de blusa polo listrada azul passa na minha frente.

A doutora Rivla passa na minha frente.

- Luana? Vamos lá?

- Oi, tou indo. Obrigada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário