sábado, 15 de fevereiro de 2014

Filho da Iara

[Diálogos reais, no domingo, no conforto do meu lar]

O celular toca. Um número fixo, desconhecido.

- Alô?
- Iara?
- Quer falar com quem?
- Com a minha mãe.
- Qual o nome da sua mãe?
- Qual o seu nome?
- Perguntei primeiro...
- Minha mãe se chama Iara. E a sua?
- A minha já morreu.
- Pô, desculpe, dona. Lamento. Liguei engano. A senhora se chama Iara?
- Não.
- Desculpaê.
- Tá tudo bem.
- Tá. Boa noite.
- Boa. 

[A pessoa do outro lado era um menino de, no máximo, doze anos].

Dúvida 1. Ele não reconhece a voz da mãe?
Dúvida 2. Por que ele perguntou o nome da minha mãe?

Nenhum comentário:

Postar um comentário