domingo, 9 de fevereiro de 2014

Frederico

Diálogos [reais] de Centro do Rio...


Na frente do Edifício Avenida Central, indo comprar um lanche.

Dois "camelôs", aqueles rapazes que vendem CD e DVD de jogos e programas...

- E aí, major? O Frederico é gay, né?
- Frederico?
- É, Frederico, não é?
- Que Frederico, maluco?
- O filho daquele cara, o cego?
- Cego? Caralho...
- É, do cego e da ricona lá. Aquela loira, coroa.
- Da novela?
- É, cacete! Tá pensando que eu tou falando de quem, irmão?
- Félix, mermão! Félix! Que mané de Frederico!!!
- Ih, alá... O cara sabe até o nome do cara...
- Tu é que falou errado, parceiro.
- Mas Félix, Fred, é tudo parecido.
- Tu falou Frederico, e não falou Fred não.
- É que eu não prestenção. 
- Prestenção então. Aí, rapá, a moça... deixa ela passar...

Obrigada!

Nenhum comentário:

Postar um comentário